Como transportar cachorro no carro
Como transportar cachorro no carro

Quem tem cachorro sabe como é preocupante viajar e deixá-lo sob os cuidados de outras pessoas ou até mesmo sozinho. Por isso, muita gente acaba levando o seu amigo junto. Porém, o transporte de cachorro em carros também tem suas exigências para que o animalzinho fique seguro.

Existem leis específicas para esse tipo de transporte e é bom todo dono de pet saber como elas funcionam. Quer saber mais sobre o transporte de cachorro no carro? Então confira esse guia completo.

Cachorro solto no carro dá multa

Com certeza você já viu um cãozinho com a cabeça para fora da janela de um carro, não é verdade? Isso acontece porque a maioria das pessoas transporta o seu cachorro solto dentro do carro.

Muito motorista prefere levá-los assim pois acreditam que eles estarão mais felizes e confortáveis. Mas, infelizmente, essa prática não é nada segura, nem para eles e nem para os passageiros.

Por isso, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) enquadra essa prática como infração média, que pode gerar uma multa de R$ 85,13, mais 4 pontos na carteira de motorista.

Como transportar seu cachorro com conforto e dentro da lei

O transporte de cachorro correto depende do porte do animal. Porém, existe uma regra básica e principal: animais devem andar sempre no banco de trás do veículo, nunca no banco da frente.

Cães de pequeno a médio porte (de 5 kg a 25 kg)

Como transportar cachorro no carro - cinto de segurança
Seu amigão também merece viajar em segurança 🙂 (Foto: Shutterstock)

Neste caso, o ideal é usar um cinto de segurança específico para eles. Esse cinto é muito semelhante às coleiras peitorais de passeio, que envolvem o peito, as costas e os ombros dos cachorros. Eles são ajustáveis e devem conter a opção de serem presos ao cinto de segurança ou nos ganchos Isofix, utilizados para prender com mais segurança as cadeirinhas infantis.

Caso o seu animal não se adapte ao cinto, uma segunda opção é utilizar uma caixa de transporte. Ela é bastante conhecida dos proprietários de gatos, mas também pode ser usada para os cachorros. Existem caixas de transporte bem grandes que podem ser usadas para cães de pequeno e médio porte.

É importante lembrar que, para o conforto do cão, é preciso que a caixa tenha tamanho suficiente para que ele possa ficar em pé e dar um giro de 360º. Elas também devem ser fixadas ao cinto de segurança do carro ou nos ganchos Isofix.

Cães de médio a grande porte (acima dos 25 kg)

Transporte de cachorro no carro - porta-malas
Lembre-se: cachorro solto, só com o carro parado! (Foto: Shutterstock)

Para cães maiores, o recomendado é usar uma grade divisória entre o porta malas e o banco traseiro (falando em porta-malas, você sabia que o porta-malas do Virtus tem incríveis 521 litros de espaço?). Esse é o meio mais indicado para cães muito grandes, àqueles mais ativos que não conseguem parar quietos ou não se adaptam ao cinto canino convencional nem à caixa de transportes.

Todas essas opções são recomendadas por veterinários e especialistas em segurança no trânsito. Elas permitem o transporte de cachorro de forma segura e confortável e sem prejudicar a atenção de quem dirige com possíveis brincadeiras e pedidos de carinho fora de hora.

Principais erros do transporte de cachorro no carro

Muitas pessoas desconhecem que existem regras e regulamentação para o transporte de cachorro. Por isso, existem alguns erros que são muito frequentes. A seguir você vai conferir quais são os principais para evitá-los no próximo passeio com seu amigo de quatro patas:

– Transportar o cachorro solto ou no banco da frente;

– Deixar o animal viajar com a cabeça para fora do carro;

– Usar o ar-condicionado na temperatura mínima;

– Dar comida e água durante a viagem;

– Viajar por horas sem fazer pausas para as necessidades do animal.

Recomendações para viagens longas

Os cachorros estranham longas viagens. Faça o possível para deixar seu cãozinho confortável. Foto: Shutterstock

Em viagens mais longas, de modo geral, é importante verificar junto ao médico veterinário quais são as possíveis reações que a raça do seu cão pode ter.

Se você tiver cães de porte muito grande ou de raças específicas, verifique a necessidade de se administrar algum tipo de medicamento.

O básico recomendado é que o animal seja mantido em jejum para evitar o enjoo, que o ambiente seja bem ventilado e com temperatura amena, e que a cada duas horas, pelo menos, você faça uma parada para que ele possa se hidratar e fazer suas necessidades fisiológicas.

+ Veja também: um guia completo para transporte de crianças dentro do carro

O cachorro sujou o carro! E agora?

Em longas viagens, pode acontecer de o cachorro fazer xixi, cocô ou vomitar dentro do carro. Nesses casos, é melhor estar preparado e saber como agir.

Ande sempre com um lenço umedecido dentro do veículo, para limpar a sujeira em uma emergência. Assim que possível, limpe a região com a mistura da receita abaixo:

  • 1 litro de água
  • ½ copo de vinagre branco (de álcool)
  • 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio bem cheio
  • ¼ de copo de álcool líquido
  • 1 colher de sopa de amaciante de roupa

Aplique a solução no lugar manchado esfregue até sair a mancha. Se precisar, aplique novamente.

Como tranquilizar o cachorro durante a viagem?

Quando o animal está agitado, as chances de ele vomitar dentro do veículo são maiores. O ideal é sempre levar algum brinquedo que o cachorro goste, uma manta ou outro objeto que ele use em casa.

Ele também deve ter a própria bagagem, com os itens que são necessários para o período em que estará fora de casa. Você deve levar:

– Guia e coleira;

– Ração suficiente para a viagem;

– Potes para água e comida;

– Toalha;

– Brinquedos;

– Caminha;

– Medicamentos recomendados pelo veterinário em casos de emergências.

Regra bônus

JAMAIS deixe o seu cachorro preso dentro do carro sozinho, principalmente debaixo do sol quente. Há uma infinidade de casos de cães que morreram asfixiados ou de hipertermia por insolação após serem deixados dentro do carro com apenas uma fresta do vidro aberto.

Viu só? O transporte de cachorro pode ser mais fácil do que você imaginava!

Texto: Fabiana Lima/Colaboradora