Detector de fadiga nos carros: saiba como funciona

Os perigos em uma viagem vão além de fatores externos como o mau tempo, o tráfego intenso nas rodovias ou as más condições dos veículos ou da estrada. Existem também questões do próprio motorista que colocam em risco a sua segurança, como o cansaço na hora de dirigir. Para este problema, a Volkswagen desenvolveu o detector de fadiga, um recurso de segurança ativa presente em alguns de seus veículos. Confira como este sistema funciona!

Detector de fadiga: é hora da pausa

O detector de fadiga é um sistema que identifica mudanças no padrão de direção do motorista. Quando elas acontecem, ele deduz que chegou a hora de fazer uma parada, esticar as pernas e tomar um café, ou seja, descansar um pouco antes de continuar a viagem.

Importante: o sistema não foi desenvolvido para “acordar” o motorista em casos extremos de pegar no sono (os chamados “segundos de sono”). O que ele faz, na verdade, é antecipar o momento da fadiga extrema, de modo a permitir que o motorista evite lapsos de sono e consequentemente um acidente.

Sensor de fadiga - segurança ativa nos carros Volkswagen

Como o sistema identifica o cansaço

O sistema do detector de fadiga analisa alguns padrões do motorista durante os primeiros 15 minutos de direção a partir do primeiro momento em que ele ultrapassa os 65 km/h.

São analisadas a forma de uso e a pressão aplicada sobre os pedais, o ângulo de esterçamento do volante e a aceleração transversal do veículo. Após os primeiros 15 minutos de análise é estabelecido o padrão comportamental do condutor, que passa a ser monitorado constantemente.

Em caso de desvio do padrão, soará um aviso sonoro. Ao mesmo tempo, o motorista é alertado visualmente com uma xícara de café, que aparecerá no painel do veículo indicando que aquele é um bom momento para que seja feita uma parada.

A partir do primeiro sinal de alerta do sistema, é recomendado que o motorista faça uma parada a cada quatro horas de viagem, se possível para um descanso mais longo. A Volkswagen lançou o detector de fadiga primeiramente no Passat, mas hoje ele também faz parte, como item de série, em outros modelos como o Golf, Golf Variant e o Jetta.

Atenção!

É importante esclarecer que mesmo com toda a tecnologia disponível para nos ajudar a ter uma viagem mais tranquila e segura, quem toma a decisão de parar o carro e descansar é o próprio condutor do veículo. Ou seja, a responsabilidade é inteiramente do motorista.

Detalhes sobre o detector de fadiga

Você pode encontrar informações mais técnicas sobre o sistema no Manual do Veículo. Lá você também encontra conselhos práticos de como realizar as pausas de forma mais eficaz e segura.

E aí, gostou de saber um pouco mais sobre o que é e como funciona a tecnologia de detecção de fadiga? Tem alguma experiência com essa tecnologia? Conte para nós nos comentários abaixo.

Texto: Fabiana Lima/Colaborador