Tipos de pneu para carros de passeio - quando trocar pneu do carro
Tipos de pneus para carros de passeio (e quando trocá-los)

A afirmação a seguir é bastante óbvia, mas faz pensar: os pneus são a única parte do veículo que mantém contato com o solo. Refletir sobre isso ajuda a entender o quão importante são esses componentes do nosso carro. Isso tanto para a segurança quanto para o desempenho (e, também, para o bolso). Assim, é fundamental conhecer os diferentes tipos de pneus e suas aplicações.

Responsáveis pela estabilidade, dirigibilidade e eficiência nas frenagens, entre outras funções, os pneus merecem atenção especial na manutenção de um automóvel. É muito importante saber qual se aplica melhor ao seu modelo, quando fazer a substituição, como escolher entre as diversas opções e como fazê-los durar mais.

Para entender melhor todas estas questões, leia a seguir o artigo que preparamos!

Tipos de Pneus

Começando pelo básico, vamos conhecer os principais tipos de pneus para carros de passeio. Eles se dividem em três categorias: on road, off road e misto.

On road

São indicados para quem roda a maior parte do tempo em asfalto, seja na cidade ou na estrada. Possuem sulcos menores para gerar maior aderência com o asfalto.

Off road

Fabricados para serem utilizados majoritariamente em estradas de terra. Por isso, têm sulcos maiores e carcaça mais reforçada. Esse tipo de pneu não deve ser usado no asfalto por tempo prolongado, pois nestas condições se desgastam mais rápido e se mostram menos eficientes.

Misto

Como o nome indica, é um pneu que mistura as características dos dois tipos anteriores, equilibrando eficiência em asfalto e estrada de terra. Costuma estar presente em veículos 4×4. Embora seja indicado para os dois tipos de terreno, não é ideal para uso extremo em trilhas com condições severas de dificuldade, mas apenas para percursos menos exigentes.

Nacionais ou importados

Atualmente é possível encontrar diversas marcas de pneus nas lojas especializadas. Entre as opções, cresceu nos últimos anos a entrada de marcas importadas. Em alguns casos, com preços mais atrativos do que as nacionais.

A melhor dica para escolher entre nacionais e importados é pesquisar sobre a qualidade e durabilidade da marca. Muitas das opções importadas podem apresentar durabilidade reduzida, fazendo com que a relação custo/benefício seja desvantajosa para o consumidor. É preciso pesquisar e lembrar sempre que pneu é um item de segurança e, por isso, deve ser adquirido com foco na qualidade que oferece.

Tipos de pneu para carros de passeio - quando trocar pneu do carro

Como saber se está na hora de trocar?

O nível de desgaste é o principal fator para determinar a troca de um pneu. No entanto, existem outros detalhes a serem observados. Confira abaixo seis sinais de que está na hora de comprar pneus novos para o seu veículo:

1. A banda de rodagem está gasta (os pneus estão carecas)

Banda de rodagem é o nome que se dá para a área do pneu que permanece em contato com o solo. É composta por sulcos e a profundidade deles é que vai determinar o quanto ele está desgastado. Ou seja, quanto menor a profundidade, mais ele deteriorado está.

Para fazer essa verificação, praticamente todos os pneus novos têm os chamados TWI (Tread Wear Indicator), que são indicadores de desgaste. Como os sulcos de um pneu não podem ficar abaixo de 1,6 cm, eles possuem um marca nessa altura em alguns pontos. Quando a banda de rodagem atinge essa marca é o aviso de que está na hora de trocar, pois com essa altura ele já não apresenta desempenho dentro das normas de segurança.

Teste da moeda
No caso de pneus que não possuam o TWI, a dica é utilizar uma moeda de um real. Isso porque o anel dourado dessa moeda tem aproximadamente a medida de 1,6 cm, permitindo uma comparação bastante precisa. Basta colocá-la no sulco do pneu e ver até onde vai a profundidade.

2. O prazo de validade expirou

Pneus também têm prazo de validade em relação à data de fabricação. Sendo assim, não basta o tempo de uso e o desgaste como indicador para a troca. E, claro, é também um detalhe a ser observado na hora da compra. A validade é de cinco anos em média e a data de fabricação está registrada na lateral do pneu.

3. Os pneus ultrapassaram a quilometragem máxima

Além da validade, existe a quilometragem máxima que um pneu pode ser usado sem queda nas margens de segurança. Ou seja, ocasionalmente pode ser necessário fazer a troca antes do desgaste completo. Verifique com o fabricante essa informação, pois esse fator varia entre uma marca e outra.

4. As laterais dos pneus apresentam avarias

Verifique nas laterais se há algum sinal de ressecamento ou rachadura. Situações como estas podem ocasionar vazamento de ar e até estouros. Se identificar essas ou alguma outra irregularidade nessa área, procure uma borracharia de confiança.

5. Existem bolhas e outras falhas

O ideal é que os pneus de um carro permaneçam uniformes ao longo do uso. Sempre fique atento a toda sua área para ver se não surgem bolhas, buracos a outras irregularidades.

6. O volante está vibrando

Sentir vibrações e desalinhamentos anormais no volante durante a condução é outro indício. Caso ocorra, procure se certificar de onde vêm essas interferências, pois pode ser algum problema com os pneus.

Você sabia que os serviços de alinhamento, balanceamento, rodízio e checklist de pneus pode ser realizado nas próprias concessionárias Volkswagen?

Dicas para aumentar a vida útil dos pneus

Aqui estão algumas dicas para que seus pneus durem mais:

  • Faça a calibragem dos pneus uma vez por semana;
  • Faça alinhamento da direção a cada 5 mil quilômetros ou sempre que sentir irregularidades na estabilidade do volante ou desgaste desigual da banda de rodagem;
  • Faça o balanceamento, também a cada 5 mil quilômetros, ou quando ocorrer alguma irregularidade;
  • Faça regularmente o rodízio de pneus de acordo com o manual.
  • Cuidado com o estepe: como qualquer item que está lá para emergências, o estepe também merece atenção constante. Quando for calibrar os pneus, lembre-se também de calibrar o estepe, pois mesmo sem uso ele pode perder pressão. Também é uma forma de acompanhar a perda de pressão caso tenha algum vazamento.

Há muitos motivos para estar com os tipos de pneus certos, com a manutenção em dia e para tomar os devidos cuidados com a sua conservação. O primeiro, e mais importante, é a segurança. Como já foi dito, os pneus são mais do que um componente do carro, eles são um item de segurança. O segundo é a economia no bolso. Pneus em dia consomem menos combustível, duram mais e, por fim, evitam que você seja multado. Como se vê, ficar atento a esses detalhes é fundamental para a sua tranquilidade.

Achou esse conteúdo importante? Então compartilhe nas suas redes sociais!

Texto: Rogério de Moraes/Colaborador